Fragrâncias Transgênero Transgênero: Lalique Le Parfum (2005)

Transgênero: Lalique Le Parfum (2005)

07/29/16 04:21:54

por: Dr. Marlen Elliot Harrison

Mais um artigo na série de resenhas de fragrâncias que interroga, “Como é que uma fragrância transcende o gênero?

Olá e bem-vindos à minha coluna aqui no Fragrantica “Transgênero (clique para ler outros artigos da série)”, uma exploração de aroma, gênero e liberdade olfativa. Ainda que eu defenda que as fragrâncias não tenham gênero, os estereótipos socioculturais sobre a masculinidade prevalecem muitas vezes nas perfumarias. Juntem-se a mim à medida que eu exploro um dos meus aromas favoritos na busca por desafiar a retórica do marketing e abordar a questão, “Como uma fragrância transcende o gênero?”

Resumo: A mistura de baunilhaamêndoas de Lalique Le Parfum é uma obra-prima acessível e unisex com um frasco maravilhoso.

PerfumistaDominique Ropion

Experimente se gosta de: Perfumes à base de baunilha e amêndoas sem cheiro de sobremesa; tabaco aromático de cachimbo; gourmands sutis embora doces e duradouros; um toque de pimenta rosa; e como um avaliador sugeriu, um pouco de bebida: “Não há notas alcoólicas nele, mas eu juro que sinto algo “boozy”, talvez rum escuro? Ele acrescenta aquele algo a mais na base de baunilha e fava tonka.”

Me faz lembrar: Embora nenhum destes sejam exatamente como Le Parfum, todos compartilham uma mesma doçura e profundidade: Joop Le BainDior Homme Intense, Dior Hypnotic Poison, L'Erbolario Meharees, Lanvin Avant Garde, Givenchy Pi, Givenchy Oblique Rewind, Escada Collection, Kenzo Amour, e Lalique pour Homme (original, Le Lion).

Em termos de música, toda vez que o uso me lembro de "Pour le Egyptienne" de Debussy.

Prós & Contras: Enquanto alguns possam achar a composição ligeiramente datada ou retrô – como um avaliador escreveu “Acabou o tornando... não sei qual nota exatamente, mas oriental demais para mim. Tem cheiro de perfume de mulher velha” – outros sem dúvida apreciarão a riqueza de sua composição, como outro avaliador escreveu “Não tem NADA de datado! Um perfume com baunilha bem quente com nuances de especiarias, louro e pimenta. Um perfume realmente sexy, que realmente cheira caro.”

Embora sua publicidade queira que examinemos esse aroma como um perfume de mulher, um número de avaliadores consideraram sua pungência como “masculina”. Por exemplo:

"Achei a saída com um quê de cheiro medicinal masculino com um toque de Vick Vaporub assobiando pelo meu nariz, o que deve ter sido por causa da nota de louro. A fragrância se tornou mais picante e desta vez o musk não estava tão evidente e a baunilha finalmente atingiu seu ponto máximo.”

“É sedutor de forma elegante. Sou homem e o uso, e acredite, muitos caras heterossexuais elogiam o meu cheiro ;) sexy e elegante.”

"Eu acho que esta fragrância é totalmente unissex. A silagem e a longevidade são potentes mas não exageradas. Eu definitivamente o recomendo se você gosta de perfumes quentes e picantes.”

Embora a mistura de baunilha e amêndoas não seja tão gourmand quanto o xaroposo Hypnotic Poison de Dior, o aroma é de fato doce. Um avaliador explicou, “Um extravagante oriental vanilla com um toque glamouroso. Muito sofisticado, deixando uma impressão quente e levemente polvorosa. Mas você precisa gostar dos doces para se apaixonar por esta fragrância pesada e especial.”

A fragrância é um pouco complicada de usar já que abre forte e rapidamente se aquieta na pele, apenas para reaparecer depois. Ótima longevidade, curiosa silagem.

Notas: As notas de cabeça são louro, bergamota e pimento rosa; as notas de coração são jasmim, heliotrópio e amêndoas; as notas de base são sândalo, fava tonka, patchouli e baunilha.

Descrição do designer: “LALIQUE LE PARFUM, Um rastro olfativo oriental inesquecível para uma mulher iniciada e que é carinhosa e charmosa." Lalique.com

Número de vezes que testei: 100+ ao longo de 10 anos.

Número de sprays aplicados para esta resenha1 spray no dorso do meu pulso de um frasco que comprei na internet em 2016.

Potência da fragrância: Eau de Parfum

Evolução: (Linear / Médio / Complexo) Le Parfum abre com um acorde de tabaco melífluo e com nuances de cereja, o que é misterioso porque nenhuma dessas notas está listada; isso deve ser graças à brilhante mistura de baunilha, amêndoas e fava tonka com um toque de rum e patchouli. A saída é doce embora não cremosa, em vez disso um pouco especiada com pimenta rosa; eu normalmente não me dou bem com essa nota mas ela não me atrapalha... na verdade, eu nem a teria reconhecido se não tivesse lido a lista de notas. O jasmim e o patchouli são ambos praticamente imperceptíveis para mim e o aroma todo na verdade cheira como um licor ou extrato de baunilha. Estou surpreso por não ter musk já que eu costumo o detectar no dry-down.

Longevidade: (Curta / Média / Longa) Embora a fragrância de fato pareça desaparecer depois da primeira hora, ainda posso detectá-la até 8 horas depois.

Silagem: (Pouca / Média / Muita) Le Parfum é bizarro na forma como abre bombástico mas depois rapidamente se suaviza como um sussurro, para depois reaparecer umas boas 5-6 horas depois.

Nota sobre a embalagem: O fraco quadrado de vidro inspirado no estilo deco já mudou uma vez até agora: Encarnações originais apenas mostravam o nome da marca “Lalique” ao longo da parte frontal enquanto frascos mais novos também incluem “Le Parfum” bem abaixo do nome da marca. Um cordão vermelho escarlate adorna o gargalo do spray enquanto uma tampa menor, quadrada e preta translúcida retrata a “Masque de Femme” de Lalique – “O painel Masque de Femme criado por René Lalique em 1935 para decorar uma fonte incorpora o poder imaginativo de seu criador que era fascinado por mulheres e pela natureza. Ao mesmo tempo clássica e avant-garde, esta peça de arte revela a face de uma mulher misteriosa com traços delicados, cercada de uma fauna aquática.” Lalique.com

O frasco é acomodado em numa simples caixa vermelha e preta inspirada no estilo deco.

O extrato (7,5ml) foi lançado em uma versão menor do EDP com a Masque de Femme na frente do frasco junto a um cordão preto. Também houve uma edição limitada, abaixo, em vermelho escarlate.

Onde posso comprar? Encontre na internet a meros US$35-40 por um tester EDP de 100ml.

Conclusão: A primeira vez que provei Le Parfum, o achei denso e doce demais e isso me remeteu imediatamente a perfumes como Davidoff Silver Shadow, Mauboussin pour Femme, Kenzo Jungle (Elephant) e Arpège pour Homme. Na segunda vez, fiquei surpreso com sua sutileza. Por uns bons meses fiquei pensando se a formulação havia sido mudada radicalmente.

Na terceira vez que o provei, eu me encharquei com o perfume e não pude me desfazer da semelhança com duas das minhas baunilhas favoritas – Joop Le Bain e Givenchy Pi. Eu sou fã de orientais vanilla potentes; acrescente um toque de amêndoas (que quase sempre traz um tom de cereja) e eu costumo me render.

As fragrâncias de Lalique são uma cesta de surpresas para mim. Eu adoro o pour Homme original (novamente, baunilha maravilhosa!) mas realmente nada mais na linha havia me conquistado. Me apaixonei por Eau de Lalique e sua saída da típica composição “eau” e depois novamente com Encre Noire. Os aromas das novas Les Compositions e La Collection oferecem uma beleza rica que eu simplesmente não posso pagar e, portanto, ainda não fui atrás.

Eu agora estou no meu segundo frasco de Le Parfum e o usei em uma festa ontem. No meio do dia eu lamentei o desaparecimento de Le Parfum e amaldiçoei sua decepcionante longevidade; quando cheguei em casa no final do dia, fui novamente cumprimentado por Le Parfum e me lembrei que ele nunca realmente desaparece. O que é isso? Teria eu me tornado anósmico a algo na composição? Com uma saída tão doce você poderia imaginá-lo como um perfume para o frio, mas o calor parece trazê-lo à vida.

Um membro do Fragrantica acertou em cheio quando escreveu “Lalique Le Parfum não é complexo, misterioso ou “corajoso” em seu conceito ou composição. Há pouca evolução e nada de combinações loucas de notas. Não há truques, peculiaridades ou quebra-cabeças olfativos. Ainda assim, estou apaixonado por esta beleza feita para o frio!” Concordo totalmente.

 

Você já provou Lalique Le Parfum? O que você acha dele ou associações de gênero em relação a aromas à base de baunilha? São eles necessariamente femininos ou masculinos na sua própria cultura? O que cria essas associações para você?

 

 

Dr. Marlen Elliot Harrison

Editor-Chefe e Colunista

Dr. Marlen Elliot Harrison é jornalista no segmento de fragrâncias, suas publicações têm aparecido na imprensa internacional e em publicações on-line, tais como Playboy, Men’s Journal, Men’s Health e no The New York Times. Marlen também trabalha como coordenador de escrita no Museu Nacional de História Natural e como professor/supervisor do corpo docente de Literatura para os programas de pós-graduação on-line da Southern New Hampshire University’s. Saiba um pouco mais sobre Marlen em www.marlenharrison.com.

Tradução: Daniel Barros

 

 



Anterior Fragrâncias Transgênero Seguinte


Advertisement

Adicione sua resenha

Torne-se um membro desta comunidade perfume online e você poderá adicionar seus próprios comentários.

Advertisement

Advertisement

Marcas populares e perfumes: