Matérias primas Aromas de Natal: Parte IV, Cravos

Aromas de Natal: Parte IV, Cravos

12/17/15 06:48:47 (2 comentários)

por: Juliett Ptoyan

Continuemos nossa discussão sobre as fragrâncias de Natal e Ano Novo! Para aqueles que se juntaram apenas agora: em "Aromas de Natal" estamos descobrindo árvores, plantas e ervas que são associados com a época festiva. Já vimos a picea, o abeto e a canela e agora gostaria de falar sobre o cravo, a especiaria com a qual tudo fica melhor.

 
Esta especiaria barata que pode ser encontrada em qualquer mercado local, é na verdade o botão seco da flor da árvore do cravo (Syzygium aromaticum), importada da Tanzânia, Indonésia e Madagáscar. A árvore pertence à família do mirtilo (que inclui o eucalipto, a tea tree, o próprio mirtilo e alguns outros nomes); assim como todos eles, o cravo contém uma alta quantidade de óleo essencial.
 
O baixo custo desta especiaria deve-se à relativa facilidade de produção: os botões por abrir são colhidos, fermentados (eles são secos ao sol até fazerem um ruído crepitante quando se partem) e vendidos a uma companhia intermediária para serem embalados e comercializados.
 
 
O óleo essencial de cravo é produzido com destilação a vapor; neste processo inclui-se não só os botões, mas também as folhas e os ramos, apesar de a qualidade dos ramos ser considerada mais baixa. Comparado com as coníferas, o rendimento dos cravos é muito superior - até 18%, o que resulta em 180 ml de óleo por kg de matéria-prima. Este número varia dependendo da geografia, mas em qualquer caso é impressionante, não é? O mesmo se aplica à qualidade do óleo, mas neste caso depende mais do género de material que é usado - botões, folhas ou ramos. O óleo do botão de cravo é muitas vezes falsificado, e é vendido sob este nome embora por vezes sejam processadas as outras partes da planta; os produtores desonestos podem também adicionar os restos que ficam após a separação do eugenol.
 
A cheiro especiado, quente, ligeiramente astringente do óleo de cravo é causado pela alta (73.5 - 96.9%, dependendo da parte da planta) concentração de eugenol, que também pode ser encontrado no ylang-ylang, rosa, mangericão e alguns óleos de mirtilo. Como o cinnamal, que está restrito pelo IFRA: até 0.5% no composto ainda está ok, mas se se acrescentar mais, pode aumentar a sensibilidade da pele. O eugenol, é extraído não só dos cravos: pode também ser sintetiado com sucesso e tal produto análogo, é claro, custa menos. Tenho uma amostra... Oh, é preciso enterrá-la em várias caixas, ou esta coisa perfuma a casa toda, e nenhum medicamento poderá ajudá-lo a eliminar a dor de cabeça que provoca. A perfumaria é realmente uma coisa perigosa!
 
 
Este ingrediente apareceu na perfumaria na primeira metade do século XX; as cores saturadas do cravo podem ser encontradas em muitos outros perfumes vintage:  Fidji, Paloma Picasso, 1932 de Chanel - para nomear apenas alguns. É claro, há também o arenoso L'Elephant Kenzo, o ardente Carnation CDG; e a Lush usa eugenol entre outros ingredientes em Karma - tem uma certa onda de Ano Novo, mas para mim parece mais uma variação peculiar dos orientais. Podemos encontrar belos cravos em Royall Spyce: sendo aqui claramente visível sua textura fracionada que parece surpreendentemente alegre neste tipo de água - uma loção para todos os usos é excelente, e ainda mais quando vem em frascos legais (e com uma expeciada pólvora dentro). Ysatis, L'Air du Temps, o velho Bellodgia - vocês sabem o que quero dizer.
 
 
Os cravos têm sido usados há mais de dois séculos nas preparações do Ano Novo: As donas de casa inglesas que ainda não tinham sucumbido à emancipação, decoravam cuidadosamente as laranjas com estes pequenos espigões e usavam-nos como fragrância de interiores. O mesmo se passa hoje - muitos blogues de lifestyle sugerem atar uma fita de seda ou veludo à volta de um citrino e cobrir o espaço restante com cravos. Pode pendurar estas belezas num candeeiro, na árvore de Natal, ou oferecer a amigos como souvenir. Esta poma cheira muito bem, e tem um aspeto muito festivo.
 
 
Você gosta de cravos? Talvez o perfume que usa tenha cravos, ou planeia fazer uma poma? Você coloca cravos no chá ou na comida?
 
 

 

Juliett Ptoyan é uma jornalista de perfumes que colabora com revistas de moda, organiza workshops de perfume e escreve regularmente no seu blogue, bouquetjuliett.ru.

 

Tradução: Miguel Matos



Anterior Matérias primas Seguinte


Advertisement

MathKortz
MathKortz

Excelente dica Jernê, pouco tem a ver com os cravos, mas pra remover cheiro de peixe ou de alho das mãos, pode-se lavar as mãos com o pó de café que usado que ficou no coador... hidrata a pele e deixa um suave cheirinho de café por horas, que mascara outros cheiros fortes até que ambos vão embora juntos (com o passar do tempo, água, banho, chuva etc)

May
27
2016
Jernê Knowles
Jernê Knowles

Estarrecido com essa matéria da Juliett Ptoyan, ela é fantástica, arregaça na escrita mesmo e de forma sucinta te ensina muito! É um doce de pessoa!

Caramba, pensei que soubesse algo sobre os Cravos! [RISOS]... Aqui em minha região ele é conhecido por Cravo-da-Índia e a gente m usa em quase tudo, desde defumar virilha, combater mau hálito, aromatizar corpos em funerais e desorizar ambientes pequenos ou grandes.

#DICA#

No dia em que vc usar peixes na sua alimentação, em sua casa, após ter lavado tudo, coloque os cravinhos pra cozer em 500 ml de água por alguns minutos, apague o fogo e deixe-o lá. A casa inteira vai ficar perfumada por horas, e o odor do peixe vai pro espaço definitivamente! Super recomendo!

Dec
17
2015

Adicione sua resenha

Torne-se um membro desta comunidade perfume online e você poderá adicionar seus próprios comentários.

Advertisement

Marcas populares e perfumes: