Coluna A Língua do Perfume, Parte 5

A Língua do Perfume, Parte 5

01/07/17 09:26:43 (Um comentário)

por: Miguel Matos

Tornar-se um fã de fragrâncias essencialmente requer que aprendamos uma nova linguagem e há um tanto de terminologia especializada que usamos quando falamos de perfumes, do processo de criação até quando os usamos. Muitos desses termos podem ser facilmente confundíveis, por isso nossos escritores internacionais do Fragrantica apresentam uma série com 5 partes para ajudar a construir o nosso vocabulário e clarificar mal-entendidos.

Hoje, o escritor do Fragrantica Miguel Matos, que também é o editor do Fragrantica em Português, discute 3 conjuntos de termos frequentemente mal interpretados. Ele é um especialista vintage, então, conceitos retrô, vintage e clássico são explorados neste artigo assim como os elementos naturais de um perfume, seja de forma fatual ou meras sensações.

vintage chic

Nas últimas semanas, nós apresentamos 4 outros conjuntos de termos para melhor entendermos a língua do perfume. Clique AQUI para ler a parte 1 em que Matvey Yudov do Fragrantica em russo discute óleos essenciais vs absolutos; maturação vs maceração; anosmia vs acomodação; e concentração vs potência. Clique AQUI para ler a parte 2 em que Daniel Barros do Fragrantica em português discute designer vs massa; nicho vs exclusivo; e indie vs artesão. Clique AQUI para ler a parte 3 em que John Biebel do site em inglês discute peso vs volume, acorde vs nota, e reconstrução vs recriação. Clique AQUI para ler a parte 4 em que Marlen Elliot Harrison do Fragrantica em inglês discute noções básicas da perfumaria como notas, ingredientes, concentrações, perfumistas e narizes assim como produtores de perfumes.

VINTAGE vs RETRÔ

Shalimar and Ma Bete

Frasco relógio vintage de Guerlain Shalimar (1970's) vs o moderno Eris Parfums Ma Bête (2016)

Vintage é uma fragrância que foi produzida muito tempo atrás e foi descontinuada da sua versão original. Pode ser uma fragrância ainda em produção, mas numa versão que não está mais disponível. Por exemplo, Robert Piguet Bandit ainda é produzido, mas você pode encontrar, por exemplo, um frasco dos anos 70, que é um líquido muito mais glorioso se bem preservado. A razão pela qual perfumes vintages são mais interessantes é porque eles contêm muitos ingredientes de alta qualidade que não são mais permitidos pela IFRA. Mas vintage também pode ser algo mais recente. Por exemplo, Le Feu d'Issey, de 1998, é uma fragrância extremamente rara por ser sido descontinuada logo após o seu lançamento. É também muito cara se você quiser um exemplar. Chanel nº5, por exemplo, ainda está em produção, mas se você provar um frasco que foi feito antes dos anos 80, vocês poderá cheirar musks e outros animálicos que não são mais inclusos na fórmula. Em suma: vintage significa uma composição que não está mais em produção, mesmo que o perfume esteja disponível numa nova formulação.

Retrô é um perfume que tenta capturar a essência do passado. Esse é um perfume que pode ser até novo mas usa códigos da perfumaria clássica ou antiga para transmitir uma atmosfera que não é contemporânea. Nós podemos dizer que a obra-prima de Dusita Le Sillage Blanc é um perfume retrô porque ele volta à família clássica dos chipres verdes de couro, inspirado por Bandit ou Cabochard, mas é apresentado agora. Ele olha para o passado mas o faz agora, dentro das regulamentações atuais. Algumas novas tendências de fragrâncias à base de íris podem também ser vistas como retrô já que elas olham para um ingrediente bastante associado com perfumes antigos e elas transmitem uma sensação demodê, adaptada para tempos modernos. Eris Parfums, por exemplo, é uma marca que baseou sua primeira linha na criação de florais animálicos inspirados em vintages.

CLÁSSICO vs DEMODÉ

Chanel 5

Um clássico é uma composição que resiste ao teste do tempo. Perfumes que foram uma inovação como Chanel nº5, Guerlain Mitsouko ou Mugler Angel foram criticados quando lançados (bem, Angel levou um ano para ser aceito), e eles abriram portas para uma nova família olfativa. Esses perfumes tendem a serem considerados ícones e continuam ativos, mesmo quando o primeiro furor passa. Essa é a prova de que algumas fragrâncias são grandiosas no passado, presente e futuro. Elas se tornam clássicas, exemplos daquele tipo de perfume ou produto que mantêm seu encanto por um bom tempo.

Demodê: Alguns perfumes são extremamente bem-sucedidos no momento do lançamento mas caem no esquecimento alguns anos depois, quando a tendência passou. Eles se tornam obsoletos e datados. Esses são aqueles pelos quais o público perde interesse, lentamente desaparecendo do mercado e eventualmente sendo descontinuados. Alguns deles ainda permanecem em produção porque ainda há alguns compradores para eles; geralmente pessoas que usavam quando estavam na moda, mas não conseguem fazer com que novos consumidores o apreciem. Infelizmente, parece que chipres verdes à base de couro tendem a fair nessa categoria hoje em dia, mas eu espero que os fruitchoulis florais eventualmente sejam considerados demodês também.

CONTEÚDO NATURAL vs CHEIRO NATURAL

 

ambrox vs ambergris

Mosécula de Ambrox vs Ambergris natural

Conteúdo natural: Alguns perfumistas insistem em criar perfumes 100% naturais. Na minha opinião, a maior parte do tempo eles não conseguem entregar uma fórmula consistente que permanece na pele com projeção e estabilidade. Mas há exceções, e algumas muito boas, como Sven Pritzkoleit's Nardus e DoubleYou's Zanzibar por exemplo. A combinação perfeita é o equilíbrio entre os ingredientes naturais e sintéticos na perfumaria. Se sintéticos são a espinha dorsal ou estrutura de um bom perfume, ingredientes naturais são a carne, a pele e o cabelo. Um perfume predominantemente sintético é anoréxico, falta a ele a riqueza e a vida das propriedades de notas naturais. Um exemplo de natural vs sintético é o âmbar gris natural e o ambrox. O primeiro é caro e complexo, o sintético é mais barato e não tão complexo.

Cheiro natural: Alguns perfumes não são 100% naturais e podem ser até mesmo predominantemente sintéticos. Contudo, eles podem passar uma impressão natural. Isso é porque para cada ingrediente natural existe uma molécula responsável pela maior parte do seu cheiro. Ao isolar essa molécula, é possível sintetizar aquele aroma, com a sorte de não perder o seu caráter principal. Um perfumista mestre é capaz de combinar diversos sintéticos de forma complementar para fazer criar uma ilusão de material natural, assim criando um perfume com cheiro natural que pode ter apenas uma ou duas gostas de um componente natural.

Miguel Matos é um jornalista português obcecado com perfume. Miguel gosta de ser visto como um curador de fragrâncias, investigando o perfume como arte contemporânea. Ele dirige sua própria revista cultural, Umbigo, e tem um background como crítico de arte. Ele coleciuona perfumes vintage e organiza conversas regulares chamadas Vintage Perfume Sniffing. Membro honorário da International Perfume Bottle Association. Ele escreve sobre beleza e e grooming no Beautyalmanac.com. Miguel é escritor do Fragrantica e tradutor e editor do Fragrantica.com.br.

Tradução: Daniel Barros





Advertisement

deldiamante
deldiamante

Amei essa série "A língua do Perfume". Salvei todos os 5 capítulos, estou organizando e vou imprimir e encaderná-los.
Parabéns a cada editor que participou dessa matéria!!!

Jan
09
2017

Adicione sua resenha

Torne-se um membro desta comunidade perfume online e você poderá adicionar seus próprios comentários.

Advertisement

Advertisement

Novos perfumes

Mia Me MineHalloween
Mia Me Mine

Gisada UomoGisada
Gisada Uomo

Gisada DonnaGisada
Gisada Donna

KastellorizoMaison de Parfum Berry
Kastellorizo

AdoualaMaison de Parfum Berry
Adouala

Ambre 35Maison de Parfum Berry
Ambre 35

Coeur NoirMaison de Parfum Berry
Coeur Noir

Violette RebelleMaison de Parfum Berry
Violette Rebelle

PortraitMaison de Parfum Berry
Portrait

CathédraleMaison de Parfum Berry
Cathédrale

Éblouissants RefletsMaison de Parfum Berry
Éblouissants Reflets

MystiqueMaison de Parfum Berry
Mystique

LibératriceMaison de Parfum Berry
Libératrice

ConquéranteMaison de Parfum Berry
Conquérante

PuretéMaison de Parfum Berry
Pureté

EnfanceMaison de Parfum Berry
Enfance

WasanbonJ-Scent
Wasanbon

Roasted Green TeaJ-Scent
Roasted Green Tea

AgarwoodJ-Scent
Agarwood

Seven IslandsBombay Perfumery
Seven Islands

SulawesiBombay Perfumery
Sulawesi

MoireBombay Perfumery
Moire

Les CayesBombay Perfumery
Les Cayes

Madurai TalkiesBombay Perfumery
Madurai Talkies

Chai MuskBombay Perfumery
Chai Musk

1020Bombay Perfumery
1020

CalicutBombay Perfumery
Calicut

Angel Eau Sucree 2017Mugler
Angel Eau Sucree 2017

Io Non Ho Mani Che Mi Accarezzino il VoltoUnum
Io Non Ho Mani Che Mi Accarezzino il Volto

GabrielleChanel
Gabrielle

Marcas populares e perfumes: